lista de desejos

Tuesday, September 19, 2006

Não vou chorar, nem vou me arrepender

Não pensei que fosse me sentir outra vez daquele jeito.
Tinha um vazio dentro de mim tão grande que eu não sabia como controlar. A raiva falou bem mais alto e eu, mais uma vez, não resisti a ela.
Foi o pior momento da minha vida. Pode ter certeza. Em alguns minutos, eu vi tudo o que eu já vivi de melhor it embora.

Monday, September 18, 2006

Será mesmo?

Hoje a gente vai conversar
Será mesmo?

Tenho muita coisa para te dizer mas não sei nem por onde começar. Foi tanta coisa que aconteceu nesses últimos meses quem nem da para saber o que é prioridade ou não nessa história.

Será que nós temos o direito de cobrar alguma coisa um do outro? Não sei o que pensar sobre isso.

Fico pensando nas últimas vezes que a gente se encontrou. Como vc foi frio, distante. E depois sumiu completamente. Como eu já disse. Preparada para isto eu já estava.

Tenho muito a lhe dizer mas estou disposta a te ouvir.
O resultado, amigo blog, eu te conto amanhã.

Friday, September 15, 2006

Não faz isso

Por que você insiste em não deixar em paz, em me perseguir?
Infelizmente, não dá para acreditar em uma palavra que vc diz. Acho que você não tem noção do quanto você me faz mal agindo dessa forma.

Thursday, September 14, 2006

Eu já estava preparada

Sim, desde que tudo isso começou eu já estava preparada para tudo. Para o desprezo, o sumiço, a cena, a desconfiança, a cobrança por algo que não existia.

Tenho o dom de perceber tudo nos menores gestos e pequenas manifestações. Fiz todas as leituras de todos os cenários possíveis e cheguei à conclusão que eu já tinha certeza que estaria muito próxima.

Então, vc liga para dizer que está vivo e eu digo que estou mais viva do que nunca. Você diz que eu estou “armada”, com raiva e de cabeça quente e que não vai levar em consideração o que eu penso. Está na hora de você pensar da seguinte forma: eu não sou um livro que você leu, foi na estante, viu o título e resolveu ler outra vez. Nada disso.

Eu sou gente e nunca me propus a ser objeto de ninguém. Por favor, continue bem longe de mim porque eu estou muito bem assim.